MENU

19 dezembro 2015

Desmistifica - Faculdade não dita futuro


E ai, sociedade? 

Quem já ouviu essas frases?:   
"VOCÊ PRECISA FAZER UMA FACULDADE!" 
"VOCÊ NÃO VAI SER ALGUÉM NA VIDA SEM FACULDADE" 
"VAI MATAR TEUS PAIS DE DESGOSTO COM ESSA PALHAÇADA DE NÃO FAZER FACULDADE" 

Eu vim aqui para dizer que NÃO, que você TEM opções e que, nem sempre, ficar de 4 a 6 anos com a bundinha sentada e pagando faculdade (no meu caso) vai te dar futuro melhor ou pior, ficar estudando em uma grande mausoléu por anos de faculdade e mais anos de greves, nem sempre vale o esforço de encher o pulmão pra dizer que você faz faculdade pública.   


Quando a gente faz 18 anos, a gente não fica independente, não vai morar sozinho sabendo que ninguém tem nada a ver com a nossa vida, isso aqui é BR, não tente viver como nos EUA, nós temos outra realidade, feliz ou não a nossa é: Precisamos estudar e trabalhar, e precisamos saber qual é a faculdade que queremos fazer, qual é a carreira que vamos seguir PRA VIDA TODA
Hoje eu vou contar duas experiências completamente diferentes com a universidade, a primeira de uma menina de 23 anos que é formada desde os 21. 

Alyson acabou o ensino médio com 17 anos e sempre quis fazer psicologia, fazendo uma conta rápida, 5 anos de faculdade e Alyson se formaria aos 22, abriria seu próprio consultório e depois... Depois é obvio que não teria clientes, quem ia contar os problemas pra uma pirralha de 20 anos, e foi assim que Alyson colocou como primeira opção Serviço Social e segunda opção Contabilidade (tudo a ver, óbvio!). 

Um diploma de bacharel na parede, trabalhando em uma área contábil da empresa e cursando um tecnólogo a distância, no que realmente ama, que é Gestão de Pessoal, preciso deixar claro aqui, que eu amei cursar serviço social, mas ainda assim o foco seria trabalhar no RH (Recursos Humanos) das empresas, eu pago meu registro há dois anos, tenho orgulho do que estudei, mas parece que estudei só pra realização pessoal, como que faz filosofia, sabe? 

E Renan, um homem de 28 anos com passagem em 3 graduações diferentes e que não se formou em nenhuma, atualmente está cursando técnico em edificações e está amando.

"Na verdade, eu preferi o técnico primeiro pelo valor que é bem inferior ao da faculdade, e pelo fato de eu ter a técnica da profissão, coisa que a faculdade só te oferece a teoria. E outra é que quando eu terminar o curso, meu salário inicial vai ser melhor ou igual a de um recém formado (dependendo do curso, claro). E as empresas pedem muito a parte técnica das profissões. No caso, quando eu for fazer engenharia, esse curso vai ser um agregador de conhecimentos e preparação. Acho que antes de cursar a faculdade todos deveriam cursar o técnico pra já ter uma profissão, sabe? Ainda mais se o técnico for dentro da área do curso da faculdade." 

Renan conta ainda que o primeiro curso, que era Publicidade, foi iniciado por "pressão" de uma chefe, e apesar de gostar sentia que não era isso o que queria. A segunda foi porque sempre teve vontade em ser policial e como na família não tem ninguém formado em Direito ele quis ser diferente... Largou porque a faculdade foi ficando cada vez mais cara e o salário não aumentava proporcionalmente. Na opinião do nosso entrevistado: "Acho a faculdade um passo muito importante na vida de uma pessoa, e é uma decisão que deve ser tomada com bastante certeza e convicção, pois você pode ser só mais uma pessoa a concluir a faculdade e não atuar na sua área de formação, sendo que atualmente muita gente só pensa em fazer "uma faculdade", e não em ter uma profissão! 

Concordo muito com o Renan, pois hoje eu amo a minha formação em Serviço Social que me possibilita ter um senso crítico aflorado e amo RH, que termino ano que vem. São duas formações que "casaram" super bem e tenho muitos planos para trabalhar com as duas dentro de RH, mas não adianta, meu foco de vida - a longo prazo - é abrir uma franquia e viver disso, e é ai que entra minha formação de vender arte na praia - serviço social / humanas - e o famoso "espírito empreendedor". 
Essa pressão por faculdade ta matando o empreendedorismo dos nossos jovens. Quando falamos de empreendimentos dos quais os jovens são o público alvo, falamos de: Facebook, Koni Store, Paramaker, Redes Sociais em geral. São coisas do nosso dia a dia criadas por pessoas sem faculdade ou ainda na faculdade. Nem sempre a formação de terceiro grau importa tanto, atualmente só te garante um emprego com salário mínimo. 
Vamos falar de Alternativas? 

Cursos Técnicos 
É um curso de nível médio que tem o objetivo de capacitar o aluno com conhecimentos teóricos e práticos em diversas atividades do setor produtivo. Um de seus propósitos é o acesso imediato ao mercado de trabalho, além da perspetiva de requalificação ou mesmo reinserção no mercado. 

Graduações Tecnológicas 
Ao contrário do que muitos pensam, o tecnólogo não é um profissional que realizou um curso técnico ou que trabalha na área de tecnologia. O curso de tecnólogo é uma modalidade de graduação de nível superior, que se concentra em uma área específica do conhecimento e é voltada para o mercado de trabalho. 

Empreendedorismo  
Três em cada dez brasileiros adultos entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio. Em dez anos, a taxa total de empreendedorismo no Brasil aumentou de 23%, em 2004, para 34,5% no ano passado. Metade desses empreendedores abriu seus negócios há menos de três anos e meio.  
Os dados são da nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) 


Então é isso Sociedade, espero ter desmistificado essa necessidade louca de iniciar uma graduação fora do tempo longe dos seus anseios apenas por começar, afinal, quem somos nós aos 17 / 18 anos pra decidir todo o nosso futuro? 

Agora acompanhem a matéria "11 Livros que me ensinaram mais que a faculdade" da revista exame. Beijo. 

Me siga nas redes sociais






8 comentários:

  1. Oiii flor, seu blog foi indicado para uma tag: http://babidepaula.blogspot.com.br/2015/12/tag-nostalgia-filmes-da-disney.html
    Grande beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom? Eu acho que a sociedade mostra muito o lado ruim das coisas, sabe? A ideia de se incentivar um filho a ir pra faculdade (na minha opinião) é de que ele tenha um bom futuro, mas isso também pode ser conseguido correndo atrás dos seus sonhos, sem necessariamente o diploma universitário, mas também sem terminar o ensino médio e desistir de tudo. Acho que estou sendo confusa, mas o q quero dizer é que as pessoas deveriam ser incentivas a ir atrás de seus sonhos independentemente de eles envolverem ou não faculdade, o q não pode é perder as esperanças de trabalhar naquilo que se gosta. Muito legal da sua parte abordar esse tema no seu blog! Beijos e feliz ano novo :)

    www.atrasdodiploma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu fui meio que obrigada a ir para uma faculdade ao término do ensino médio e ainda tive uma pressão a mais por ter recém 17 anos. Minha mãe achava besteira eu fazer um curso técnico quando lá trás eu quis fazer junto com o ensino médio, falando que era algo sem futuro. Na época da escolha da faculdade eu sofri, sofri por que era muito difícil bater o que eu gostava com as possibilidades (localização, preço, etc etc), sofri por ter que decidir tudo em poucos meses e sofri pelo "e se eu não gostar?". Tudo isso acabou me resultando a fazer uma faculdade que eu não queria, dentro de um curso que eu não queria e embora eu tenha tido a sorte de me apaixonar completamente pelo curso, eu achei que foi uma perda de tempo e dinheiro GIGANTESCO por que eu não gostei e não concordo com a faculdade que eu fiz. Eu teria escolhido outro caminho se eu tivesse o poder de decisão na mão.
    Então cá estou eu com 22 anos, correndo para ajeitar essa perda gigantesca de tempo, não trabalho e não tenho preparação para isso. Pelo menos, hoje eu tenho todo o incentivo e apoio para fazer o que eu quero.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Eu sei bem como é fazer uma faculdade que você não se identifica, no momento estou vivendo esse dilema na minha vida, mas espero concertar isso em breve. Seu post me ajudou muito, e com certeza me motivou a correr atrás daquilo que eu realmente gosto. XoXo

    https://adssonsmemories.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu já estou entrando no quarto ano da faculdade de Psicologia e ainda bem que nunca tive esse problema! Eu fui criada em uma família que sempre me ensinou que sem estudo, eu não seria muita coisa. Então eu nunca pensei em não estudar. Talvez eu tenha tido sorte em me identificar tanto com a minha faculdade e já saber, antes de terminar, que é isso que eu quero pra fazer durante a minha vida.
    Existem inúmeras pessoas que ficaram ricas, milionárias sem estudo? Claro que existem, mas essas são exceções. Não estou dizendo que não vale a pena investir nos seus sonhos, pelo contrário. Deve-se investir, sim! Porém todos precisamos de um plano reserva. Quando nossos pais nos enchem o saco para estudarmos, é porque eles querem que temos uma garantia para o nosso futuro. Eu, por exemplo, tenho o sonho de publicar diversos livros... vou desistir disso para cursar Psicologia? De forma alguma. Vou continuar com o meu curso e batalhar pelos meus livros. Se um não der certo, eu tenho o outro.

    ResponderExcluir
  7. Olá Thayana, concordo plenamente com teu post. O curso técnico se baseia bem na prática e isso faz com que o futuro profissional opte até mesmo no meio do curso técnico se é isso que ele quer mesmo. Na faculdade não temos essa disponibilidade, pois só veremos a prática lá pelos últimos anos de curso. Muitas pessoas que são formadas na faculdade depois optam pelo empreendedorismo, o que poderia ter vindo primeiro.
    Aqui na minha cidade tem curso de Direto e a maioria dos jovens optam por eles. Mas é tanto advogado formado por ano em uma cidade que não oferece tantas possibilidades que a maioria acaba por atuar como vendedor de loja mesmo sendo graduado. Fica complicado viu...

    Linda, amei o blog! Parabéns sua escrita e o esforço por fazer uma pesquisa teórica e de campo deixam o post ainda mais enriquecedor para quem lê.

    Já estou lhe seguindo.
    Quando puder dá uma passada la no meu cantinho (blog) e se curtir me siga também ;)

    Beeeijos!
    http://www.kerlsfreire.blogspot.com/
    @kerlsk

    ResponderExcluir
  8. Eu concordo, existem algumas pessoas que ficam falando que a pessoa tem que fazer faculdade, mas quantas pessoas que conhecemos fizeram faculdade? Praticamente todas as pessoas que conheço não fizeram faculdade, fizeram um curso que se identificavam e estão felizes com isso! Eu faço faculdade, mas confesso que quando escolhi, não foi porque eu quis, foi por pressão mesmo... eu gosto muito do que faço, mas infelizmente ainda não terminei e tem muitas coisas lá que estão me deixando irritada e não tenho o que fazer, tenho que continuar porque independente de eu estar cansada ou não, parar de estudar indo para o último ano é burrice e se eu fizesse isso, o que ia ter de gente para falar não é brincadeira.

    http://www.mylittlecandy.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, responderei você assim que ver o comentário. Beijos de sangue e até breve.