MENU

15 novembro 2015

Legalize o aborto, mas não mate minha filha!


Essa semana eu fiz uma limpo no meu facebook por causa de gente que falava coisas horrendas sobre o aborto! Sim, eu vou falar sobre isso, meu blog precisa de alguns desabafos meus e esse é um que está preso, e infelizmente não posso falar em vídeo porque meu canal é de comédia, e eu nem conseguiria. Mas aqui eu posso, e eu vou! 

Legalize o aborto, mas não mate a minha filha. Título forte, sim. As mães que lerem saberão o quão terrível e assustador é alguém fala que nossos filhos podem morrer. Não importa a situação, mas se acham que você estão erradas já falam: Seu filho pode morrer com isso. 

Quem não é pai ou mãe nem sabe como isso nos afeta, mas afeta, nos mata por dentro a possibilidade disso acontecer, queremos sempre morrer antes de ver nossos filhos morrerem. Eu daria minha vida por ela. E com essas palavras você deve estar se perguntando: porque essa idiota quer legalizar o aborto se ela não abortou?

A resposta para você seria um tapa na fuça, mas eu sou decente. 

Eu não quis abortar. Tive essa opção, meu pai me perguntou com a maior calma do mundo se eu queria, e eu disse com todas as letras e emoções NÃO. Eu não quis, eu não precisava. É essa a questão, não precisar. Eu tinha meus pais, os pais do pai dela, o pai dela, todos apoiaram. Todos me ajudaram (financeiramente). Então eu sabia que poderia ter minha filha que não faltaria nada para ela mesmo com as dificuldades da família. 

Eu ESCOLHI não abortar, mas porque eu deva fazer essa escolha para as outras mulheres? Eu devo forçá-la a ter um filho que ela não quer, ou não pode ter? Se eu ainda fosse pagar suas contas, se eu ainda fosse ajudar ela a ter a criança. Mas eu não vou fazer nada além de bater palmas para alguém que teve uma criança que não queria, e ás vezes nem sendo um pingo de amor. 

Claro, tem casos que a pessoa acaba amando o filho mesmo tendo querendo abortar e desistido, mas e aquelas mães que nunca quiseram e tiveram a força? Que chegam a odiar o filho por tudo que causou para ela? O que será dessa criança? 

Ouvi relatos de que a mulher desejava que a criança (de 2 meses) caísse no chão para morrer. É ESSA A MULHER QUE VOCÊS FORÇARAM A TER FILHO? Esquecem que essa mesma mulher pode chegar ao seu próprio extremo e matar o próprio filho por desgosto. Afinal, sempre odiamos aquilo que nos é forçado.

Escola, trabalho, obrigações. Odiamos, queremos que suma. Para mães que foram forçadas a terem filhos, são a mesma coisa, elas odeiam. 

Então as pessoas falam para ela: Foi sua culpa, você não se protegeu, você quem escolheu essa vida. Ok, e se ela escolheu fazer sexo sem camisinha? E se ela escolheu não tomar pílula... Não somos obrigadas, nenhuma mulher é obrigada a tomar nada. Se ela não quiser ela não toma. Eu não tomo, mas porque me dá efeitos colaterais muito fortes, me dá enjoo e cólicas fortíssimas, eu escolhi parar de tomar. Elas podem não se proteger, claro que é burrice, mas elas podem. 

E tem o caso mais extremo. Estupro. Andam por ai falando que ainda sim é culpa da mulher ficar grávida de um estuprador, que ela estava usando roupas indecentes, que elas deviam sempre ter camisinha na bolsa nesses casos. IMAGINE:

Um estuprador te pega na rua, ele está te batendo para você calar a boca, já tirou toda a sua roupa e a dele. você: calma calma calma, se for me estuprar, pelo menos coloca camisinha? 

.

Primeiro que ele só vai bater na sua cara antes mesmo que termine a frase, e outra, acha mesmo que ele deixaria de te segurar e te forçar para colocar um treco de plástico para "te proteger"? Ele não ta nem aí para você, só quer te comer e te largar, em outros casos te matar. A mulher não tem culpa de ter sido violentada, não tem culpa de ter sofrido esse crime! Do mesmo jeito que aquele cara andando tranquilamente não teve culpa de ter sido assaltado, ou aquela família que foi morta a tiros não tem culpa. Crime nunca é culpa da vitima!

Então as pessoas vão proibi-la de abortar e num momento extremo elas vão para lugares sujos, perigosos e clandestinos onde pode acarretar na morte do feto e da mãe, pode causar danos irreparáveis.

A criança não tem culpa, realmente, ela não tem culpa. Mas a mulher também não. 
Eu não posso mandar no corpo de uma mulher, e ela não pode mandar no meu.

Uma amiga minha me falou: deixa de ser boba e aborta! 
Eu não respondi ela de forma grosseira, não bati nela e nem causei uma briga no meio do colégio, eu apenas disse: Eu já amo meu bebê. 

Tem aquela coisa, só é considerado vida pela sua percepção de vida. Eu acho que com 4 semanas já tem vida, pois tem um coração, mas não acho que tenha alma. Eu sou espírita, acredito que a alma da criança ainda está Lá, e até quando ela nasce, quando dorme vai para o mundo espiritual. Mas isso é a MINHA religião, a sua pode dizer que é vida na primeira semana, ou é vida no 7º mês, ou só quando chora a primeira vez... É a sua percepção de vida. 

Mas não force uma mulher a acreditar que é vida se ela não acredita. Agora estou falando sobre religião sim. E acho que esse post vai ter alguns comentários ruins, mas eu preciso dizer isso. Sua religião não tem força sobre quem não acredita nela.  

Tem gente que disse: é a favor do aborto até matarem a sua filha.
Nesse momento eu explodi, bloqueei a pessoa, e foi aí que resolvi escrever esse post. Minha filha tem vida, minha filha sorri, chora, ri, come, caga, respira! ELA É UMA VIDA! Então não vem me falar de matar minha filha, querer comparar ela á um feto, porque ela é um ser humano que já ama, já sente, sabe o que é dor. Ela sente dor. 

Como eu disse, é questão de percepção, mas duvido que alguém no mundo ache que uma criança que respira não seja vida. Então não queira comparar, você não vai mudar minha opinião sobre o aborto, você vai me fazer te odiar, vai me fazer querer te matar por falar isso sobre a minha filha, vai mudar minha percepção sobre VOCÊ

Então eu não quero legalizar o aborto para matar ninguém, vai da pessoa. Eu não mando no corpo de nenhuma mulher, assim como ela não manda no meu. Ela faz o que bem quiser da vida, e se tem algo em seu ventre que ela desgosta, ela pode fazer o que quiser, porque está nela, ela é responsável. Assim como você é responsável pelos seus estudos, se você não quiser estudar, não precisa, mas haverão consequências. 

Tudo tem sua consequência. Aquela mulher que escolheu abortar pode chorar o resto da vida e se arrepender da criança que nunca mais terá. Mas aquela que não escolheu abortar pode sofrer por odiar a própria criança. 

Eu perguntei em um grupo do facebook sobre o que as mulheres acham sobre o aborto e uma delas me deu a resposta que eu estava procurando:

"Não sou a favor de abortar, mas sou a favor da legalização do aborto. Faz sentido? Faz sim. Legalizando o aborto iria diminuir a criminalidade, ninguém morreria por abortar ilegalmente, não teria criança "não desejada" no mundo e tudo mais... provavelmente a educação melhoraria e aí em vez de abortar começariam a fazer planejamento familiar. - B"

Eu vou acabar com a discussão com esse depoimento lindo que eu recebi, não vou te julgar por não aceitar a legalização, mas espero que tenha entendido minhas palavras... 
Beijos, e até. 




comentário(s) pelo facebook:

11 comentários:

  1. Post maravilhoso! Sou contra o aborto, mas Deus nos deu o livre arbítrio de escolher nossas ações, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada miga linda do meu heart! Você está certíssima!! É isso que eu gosto de ouvir (clap clap clap(palmas))

      Excluir
  2. Adorei o post, mas Deus deu cabeça para pensarmos e quem pensa em fazer aborto, é por que não sabe como isso dói, não na criança, mas nas pessoas em que desejam ter um filho e não consegue, ai vem uma pessoa que pode fazer filho, faz um, aborta. Sem pensar no orgulho que aquela criança pode da-a ela no futuro. Bjs adorei o post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, você tem razão sim. A gente nunca sabe o que aquele filho pode nos dar, mas não podemos garantir nada. mas vc está certa

      Excluir
  3. É exatamente isso, Mai!
    Também sou contra o aborto, mas sou a favor da legalização!
    Cada mulher sabe de si, da sua história, da sua vida e do seu útero e todas tem que receber a assistência certa, independente da decisão que tomem!
    Adorei o texto.

    Beijão ❤

    www.mfbeaute.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso aiiiiiii!!!! obrigada por esse comentário maravilhoso que resumiu todo o post em três linhas <3

      Excluir
  4. Uau, que desabafo em?! É realmente bastante delicado quando o assunto abordado é tratado a respeito do aborto. Entendo que há vários casos que algumas pessoas opinam para que o aborto seja feito, porém, nem todos os casos são o caso, certo?! Confesso que não sou a favor do aborto, pois a criança não tem nada a ver com as consequências, porém, também devemos pensar no psicológico da mãe. Por isso que prefiro permanecer neutra a respeito.
    Gostei muito da ideia da postagem, não há nada melhor do que compartilhar um desabafo conosco.

    http://pitangarosaa.blogspot.com.br/

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é exatamente isso que eu gosto de falar no meu blog, coisas que as pessoas tem medo de dizer. As vezes um desabafo é preciso, abrir os olhos das pessoas... Ajudar a quem não tem uma decisão formada.. Respeito toda a sua crença, e permanecer neutra é o mais importante. Obrigada por ter lido e principalmente gostado! Fico muito feliz !!!

      Excluir
  5. Em partes eu concordo, em outras discordo. Mas isso não vem ao caso. Não estou apoiando o aborto, até porque eu tenho uma filha e teria muitas outras se Deus me desse. Mas eu acho que a mulher tem o livre arbítrio para fazer o que quiser em diferentes situações. Apenas isso.

    Beijãos!
    blogmilenafranca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo que o mundo precisa, gente que tem a própria opinião, mas entende a opinião dos outros! Você está super mega certa!!! :D
      Beijooos! Volta sempre miga

      Excluir
  6. Concordo com o que você disse, duma ponta à outra. Até há uns meses, se não mesmo semanas, eu não tinha uma opinião formada sobre esta discussão. Quer dizer, na verdade ainda não tenho, mas é sobre a questão de "abortar ou não", pois eu tento imaginar o que seria se fosse comigo e sei que só sabia se tivesse nessa situação. Agora, quanto ao aborto, se deve ser legalizado ou não, com certeza acho. Ninguém tem direito de mandar num assunto tão importante de outra pessoa.
    E vou ser totalmente sincera: fiquei com uma raiva tão grande da pessoa que te falou isso sobre a sua filha e nem sequer conheço a pessoa, você ou sua filha, não consigo nem imaginar como você ficou. Com certeza batia na pessoa se ela tivesse na minha frente e eu não sou, meeeesmo, pessoa de violência. Há gente nesse mundo que enfim!

    Beijinhos,
    Catarina Gomes | Cenas Duma Rapariga Complicada

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, responderei você assim que ver o comentário. Beijos de sangue e até breve.